Matéria prima do asfalto sobe 28% em dois meses

Matéria prima do asfalto sobe 28% em dois meses

243631_468402_188455_310690_asfalto_web_O material que serve de base para fazer o asfalto, teve aumento recorde de preço em 2014. O reajuste do chamado Cimento Asfáltico de Petróleo (CAP) foi de 28% – 10% em novembro e 18% em dezembro. É o maior dos últimos cinco anos e quatro vezes a inflação. Conforme o presidente do Sindicato da Indústria da Mineração de Brita, Areia e Saibro do Estado do RS (Sindibritas) e da Associação Gaúcha dos Produtores de Brita, Areia e Saibro (Agabritas), Pedro Antônio Reginato, a alta no preço final do produto é inevitável. – Está gerando um desequilíbrio nos custos e estamos refazendo o planejamento das obras. Todos os serviços de asfalto das prefeituras, governos estaduais e órgãos federais terão aumentos maiores – prevê Reginato. O reajuste também pode impactar no ritmo de obras públicas. Com o aumento acima do previsto, os valores contratados inicialmente não compensam para as empresas. – Vamos tentar repactuar os contratos e reajustar os valores para que não tenhamos prejuízo – lamenta Reginato, lembrando que a burocracia pode parar obras e atrasar as inaugurações.